domingo, 17 de maio de 2015

Porque tens tanta pressa de crescer, bebé?

Bebé crescer depressa, 1ª sopa
Quando os nossos pequenotes começam a dizer as primeiras palavras (mesmo naquela fase em que ainda só emitem pequenos grunhidos, que apenas a mamã percebe), a cada som, a cada tentativa fofa, é inexplicável o orgulho que sentimos. Aquela nossa amostrinha de gente está a crescer e a comunicar com o mundo, está a aprender. Às vezes, mais vezes do que os piolhos toleram :), apetece tanto apertá-los, espremê-los e enchê-los de beijinhos e miminhos e dizer: "és só meu".
No afã de alargar o vocabulário das nossas pulguinhas, fazemos jogos, compramos livrinhos, mostramos imagens, brincamos com animais-íman de colar no frigorífico (porque é giro e a mãe gosta também), lemos muitas histórias com gravuras apelativas e explicamos tudo muito direitinho para ajudar os pequenos a aprender a pronunciar correctamente as milhentas palavrinhas existentes ;)

Claro que o processo de aprendizagem vai durar meses, e as trapalhices e trocas de sílabas vão fazer-nos rir tantas e tantas vezes, que iremos, de certeza, pedir para o piolho repetir a palavra 'tartaruga', apenas porque nos delicia ouvir aquela boquinha pequenina a dizer 'coturruga' :)
No entanto, vai chegar um dia (e muito mais depressa do que estaríamos à espera... porque afinal nós achamos sempre que eles ainda são bebés...), em que a nossa pulguinha vai saltar, do nada, com uma destas:
'Mais molão se faz favor aqui pai já'
O piolho adora melão, por isso, quando viu o seu pratinho azul vazio e o melão grande à frente do pai, decidiu pronunciar-se :)
Andávamos a insistir para ele pedir as coisas dizendo 'se faz favor'... quando lhe interessou, soube aplicar na perfeição :)
Todos os dias de manhã, eu repito umas quinhentas vezes: 'anda cá à mamã, já'. 'Vamos embora para o popó, já.' Porque percebi que o 'já' no final da frase, dava maior andamento à coisa :) E foi por demais engraçado ver o nosso piolho a usar a mesma técnica para ver se o 'molão' chegava mais depressa ao prato :)

Moral da história:

As criaturinhas são bem mais espertas do que às vezes nós pensamos. Como diz o meu marido: 'a mamã é que ainda pensa que ele é um bebé, mas ele já é um menino pequenino'.
Não obstante o orgulho cada vez maior que sinto pelo meu filhote, por vê-lo atingir novas etapas, por vê-lo aprender novas coisas todos os dias, por vê-lo sorrir de felicidade ao conseguir explicar-se e contar-me coisas, há momentos em que sinto um aperto enorme no coração e em que dou comigo a pensar: 'porque tens tanta pressa de crescer, bebé?'...
Mas depois aperto-o, espremo-o e encho-o de beijinhos até ele começar a barafustar e fico melhor :)

Sem comentários:

Publicar um comentário