sábado, 13 de junho de 2015

O meu bebé cresceu...

Apesar de me custar a admitir, é verdade. O meu bebé pequenino e gordinho, cresceu. Agora é um menino pequenino.
Por um lado, fico bastante orgulhosa, porque tenho conseguido ajudá-lo a crescer e não o "parti ao meio" :) Um grande medo que eu tinha (tanto que até aos 6 meses era o papá que dava banho ao piolho).
Mas por outro lado, passou tudo tão depressa, queria que o tempo andasse mais devagar e que o meu menino pequenino fosse bebé por mais algum tempo.
As mães, às vezes, parece que não sabem bem o querem, não é?
Estamos sempre ansiosas para que os nossos bebés cheguem à etapa seguinte, seja ela, dormir a noite toda, comer papas e sopas, palrar, sentar, dar a volta, gatinhar, pôr-se em pé, dar passinhos ou dizer umas palavrinhas em Klingon, que, obviamente, ninguém percebe, mas que nos deixa com um sorriso de orelha a orelha.
As crias lá crescem, começam a andar e a desarrumar a casa toda em meros 10 minutos, começam a perceber tudo o que se passa à volta delas e a juntar palavrinhas, a pedir coisas e a refilar quando nem tudo é feito de acordo com a vontade delas.
Um dia, o piolho deixa de dizer 'mamã' e decide começar a gritar 'maaaãeeee', e a 'ficha lá cai'.
O meu bebé agora é um menino pequenino...
Tem 20 meses apenas, mas tenho de admitir que está a ficar crescido.
Agora percebo tão bem a razão de todas as mães com quem me cruzava nos primeiros meses, me dizerem a mim e ao meu marido: 'Aproveitem bem, passa tão depressa. Depois vão ter saudades.'
Eu tenho muitas saudades. Há umas semanas fui arrumar as coisas de bebézinho do meu piolho e vi as roupinhas de recém-nascido, tão pequeninas, tão fofinhas... desatei a chorar. Como é que ele cresceu tão depressa?
Adoro cada conquista do meu pequenote, mas há momentos em que me dou conta que há primeiras vezes que já não vão voltar e sinto um aperto enorme de saudade no coração...
E vocês também se sentem assim?
Aprendendo a ser Mamã*

Sem comentários:

Publicar um comentário