segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Mãe não dorme | Sou uma mamã-zombie :)

mãe não dorme, bebé noites em claro, birra, cólica
De tudo o que muda quando somos mães, dormir uma noite descansada é, sem dúvida, uma daquelas coisas que passa a ser uma miragem. 

Quase toda a gente nos diz que, quando o bebé nasce, temos de aproveitar para dormir quando ele dorme, porque vamos precisar desses bocadinhos todos para recuperar forças. E é verdade, vamos mesmo precisar. Mas daí a conseguirmos, vai uma graaande distância... Há sempre tanta coisa para fazer 'nesses bocadinhos'...

Eu sempre fui uma dorminhoca. Mas, desde a gravidez, tive de me "habituar" a dormir menos... Não foi fácil. Ainda há dias em que ando feita zombie e, só não caio para o lado, porque com alguns (às vezes muitos...) cafés, a coisa lá se aguenta. Há dias meeeesmo difíceis... mas ser mãe é mesmo assim, não é? ;)

Na gravidez, começam as noites mal dormidas: ou porque os pequenos decidem praticar karaté pela madrugada adentro :) ou porque há uma mega barriga "por todo o lado", ou porque não temos posição, ou porque nos dói tudo :)

Quando o bebé nasce, a coisa 'piora': primeiro, é toda a novidade de olharmos para ele (tão fofo a dormir), toda a "logística" de dar as mamocas e o leitinho, e o pânico de acontecer alguma coisa (lembro-me de ir milhentas vezes confirmar se o pequeno estava a respirar...). Depois vem a fase das cólicas (que cá em casa durou até aos 4 meses).

Depois há noites de birra, só porque sim. Há noites em que eles perdem a chupeta 50 vezes. Há noites em que estão doentes. Há noites com pesadelos e com o querer miminhos extra na cama da mamã (esta parte eu confesso que adoro, dormir abraçado ao meu pequeno é das melhores coisas do mundo). Noites em que não há sono e se faz birra porque se quer brincar aos Legos às 4h da manhã.

Depois entramos na fase do desfralde nocturno ou na fase de mudar do berço para uma "cama de crescidos", o que cá em casa significa: acordar de vez em quando para fazer um xixi a meio da noite, ou acordar para, sorrateiramente, alguém se esgueirar para a cama dos papás (completamente às escuras, o piolho chega ao nosso quarto, "enfia-se" entre mim e o pai e ferra-se a dormir).

E, por enquanto, cá por casa, eu vou passando por estas fases...
Mas tenho a certeza que o meu sono de mãe, nunca será um sono tão descansado como aquele de antes de ter um pequenote reguila. 

Acordo com sono há mais de 2 anos. Mas, querem saber a verdade?
Não me importo. Nada mesmo. Dois cafés às 7h da manhã e um abraço do meu pequeno e estou pronta para mais uma dia em modo mamã-zombie! :)

Fonte da imagem: www.ilafox.com

Sem comentários:

Publicar um comentário